Valores invertidos.

 

 

Nossa vida moderna nos mergulha muitas vezes em um ritmo febril: pressões, preocupações e lutas constantes para conservar o que temos, para progredir, para alcançar o sucesso.

 

Isso pode nos fazer esquecer quem somos e talvez deixarmos de apreciar o mundo que nos rodeia: o canto dos pássaros, a cor do céu em um radiante dia de verão, uma flor, um abraço, um afetuoso bom dia.

 

É triste perceber que na sociedade contemporânea é dado mais valor as coisas do que as pessoas, vale mais o ter do que o ser.

 

Lembro com saudades do meu tempo de criança, enquanto brincavamos despreocupados, nossos pais conversavam com os vizinhos no portão, riam, se ajudavam. Hoje os relacionamentos são superficiais, construímos cercas que separam, quando deveríamos construir pontes que aproximam.

 

 

 

 

Infelizmente essa inversão é visível também no contexto religioso, muitas igrejas esqueceram seu papel, sua missão, as mensagens pregadas glorificam o homem, e aquilo que ele possui: casa, carros, posição, esquecem do Ser: ser... sal da terra; ser... luz do mundo; ser... imitador de Cristo, ser... servo.

 

Até mesmo em seu relacionamento com Deus, muitos tem invertido os valores, agora muitos acreditam que o Deus todo Poderoso virou um simples gênio da lâmpada, então é só Ordenar, Determinar, Profetizar que ele tem a obrigação de sair correndo para realizar. O SENHOR dos Senhores, virou servo e tem que obedecer a determinação dos meros mortais.

 

Precisamos com urgência recordar o essencial: Quem somos? Qual a nossa missão? Onde está a nossa verdadeira riqueza?

 

É necessário tirar os olhos e o coração daquilo que é passageiro, efêmero, temporal, e olhar para aquilo que é eterno. Precisamos conhecer o nosso Deus por aquilo que ele revela dele mesmo em sua Palavra.

 

E então com o coração e a mente focalizados em Deus, e com metas essenciais em foco, chegaremos em fim ao final do caminho, e concluiremos alegres que nada se compara com o que Deus tem preparado para aqueles que são fieis.

 

Felizes vamos concluir que valeu a pena perseverar fiel até o fim.