LIVRE COMO O VENTO

                          O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito. João 3:8

 

     VENTO é o ar em movimento. O vento pode soprar de fraco a tempestuoso. Sua força é conhecida desde os primórdios da humanidade e foi considerado como0 um dos quatro elementos mais importantes e mais poderosos da natureza, juntamente com a água, a terra e o fogo (os assim chamados elementos dos quais toda a natureza era constituída e alguns lhes emprestavam personalidade, chamando-os de Elementais. Quem contro0lasse um Elemental seria um ser poderoso e até poderia ser considerado divino, por isso, não eram poucos os que se dispunham a dominar as forças indomáveis da natureza. A feitiçaria, entre elas o druidismo, o budismo e outros, diziam possuir os rituais e encantos necessários para controlar os tais elementais e assim conseguiam muitos adeptos que, em busca de poder, ajuda para sua comunidade ou simplesmente por medo, se prestavam à prática das artes mágicas, e espalhavam por toda a Europa, Ásia e África seus terrores). Na América e Oceania também eram temidos os elementos pelos seus nativos, naturalmente pelo seu poder de destruição como de mudança, mas não eram poucos os povos que os consideravam como instrumentos de ira e juízo por parte de Deus e outras divindades cultuadas por diversos povos.

     Quando o SENHOR JESUS explicava para Nicodemos, um mestre de Israel e membro do Sinédrio (Senado do povo israelita que era composto de setenta membros e representava a nação judia diante de Roma), que era necessário nascer da água (da Palavra de Deus – algo muito negligenciado nos dias atuais) e do Espírito (do Espírito Santo – é Ele quem nos transmite a nova natureza fazendo-nos novas criações de Deus, nos guia em toda a verdade e, portanto, deve dirigir-nos em tudo e é nosso dever sermos dependentes d’Ele e, Ele mesmo, é o Penhor, dado por Deus, para nosso resgate deste mundo. E também da nossa própria herança que é guardada nós céus para nós), Nicodemos não entendeu o que o SENHOR lhe estava explicando e pensou que JESUS lhe falara que o homem é tão mal que a única forma de agradar a Deus seria entrando no ventre de sua mãe e nascer novamente, algo que ele não sabia como poderia ser possível. Na verdade o SENHOR JESUS CRISTO estava lhe falando, bem como a todos nós, que ao homem é necessário uma nova vida no homem interior, e que esta nova vida somente Deus, em um ato direto, poderia transmitir ao pobre ser humano que está decaído da presença gloriosa de Deus. Foi o que Paulo explicou quando diz:

  E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criação; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.

      Ora, tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Jesus Cristo, e nos deu o ministério da reconciliação,                          

a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação. 2 Coríntios 5:17-19

     Então JESUS lhe fala a respeito do vento como vimos acima, mas não de uma forma exotérica como os povos antigos o entendiam, mas com o conhecimento d’Aquele que havia criado o vento e que conhecia todos os seus mistérios. Falava de modo que a própria ciência de hoje não tem outra coisa senão a aprender com as palavras do SENHOR. Mesmo a respeito de ciência empírica, de fato.

Disse JESUS: o vento sopra onde quer, ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo o que é nascido do ESPÍRITO (Jo 03:06).

JESUS considerava um homem livre aquele que conhece a verdade e pode se expressar através dela. Sem medos, ódios, rancor ou qualquer vício que lhe prenda a este ou aquele costume rotineiro que lhe seja prejudicial e, portanto, contra a verdade. Seu antagônico a verdade é ser mentiroso, trapaceiro, enganador e sujeito às paixões da carne. È para Jesus como estar preso e acorrentado em cadeias e das quais luta-se com todas as forças e não pode-se libertar. Ao contrário do escravo do pecado, o filho do pecado está em seu próprio habitat natural e ali se sente em casa. Mas não o homem que busca a verdade, que aprecia a justiça e a bondade, que preza a vida como um bem doado por DEUS por quem se tem grande apreço.

JESUS veio trazer ao homem a Palavra da Verdade e, como a própria Verdade, vivou em nosso meio a nada se apegando. Não temeu nem a morte, não se apegou a nenhum lugar, pessoa ou comodidade. Andou fazendo o bem por toda a parte, sua família eram aqueles que ouviam Suas Palavras e as praticavam. Em Sua vida, o amor falava aos corações humanos pessoalmente, a santidade saltava pelas ruas, casas, montes e praias por onde passava e pregava. Nada se lhe pegou das coisas desse mundo. Não sentiu-se tentado quando Satanás ofereceu-lhe os reinos desse mundo e sua glória. Em DEUS estava sua confiança e seu galardão. DELE ELE esperava sua recompensa e sabia não poder estar errado. Em tudo que fez e falou foi mais do que vencedor e tornou-se o maior nome da história humana, não porque falou e fez coisas que os homens querem e gostam de ouvir, mas porque falou e viveu a verdade pura e simples, sem retirar ou acrescentar qualquer coisa, pois não podia negar-se a si mesmo.

Verdadeiramente podia dizer: EU SOU O CAMINHO, E A VERDADE, E A VIDA; ninguém VEM AO PAI senão por MIM.

Podemos, sem dúvida nenhum, dizer que apenas no caminho de CRISTO podemos achar a verdadeira liberdade. Poderíamos procurar em religiões e filosofias, poder, fama e dinheiro; nos vícios e amores possíveis, mas a experiência humana tem testificado até os dias atuais que isto não oportunizaria uma solução real e durável. Apenas JESUS liberta e somente ELE conhece a liberdade e sabe onde ela mora. Somente ELE pode guiar-nos polos seus caminhos e dar-nos a experimentar seus benefícios e levar-nos conhecê-la de fato. Muitos amam a liberdade sem conhecê-la e jamais tê-la, de fato a  experimentado. Buscam-na no vento, nos esportes que os lança aos ares. Mas ela não a está ali. Ela está na verdade e mora no coração da Justiça e anda com a Prudência e se alegra com a Bondade. Se apegou tanto ao Amor que não pode mais separar-se dele e o segue por onde quer que for. São amigos, são companheiros, são inseparáveis.

Se tu amas e procuras a Liberdade e um dia desses encontrar-te com JESUS CRISTO pelo caminho, páreo e peça-lhe que lhe apresente a ela. Se souberes lhe falar, ELE te atenderá. Te mostrará os mistérios da Verdade e a fortaleza da Paciência e alegria e te farás sentir-se seguro. E livre. Finalmente, tu serás livre. Livre para ir e vir, para falar e calar-se. Para alegrar-se e chorar. Para ter e para largar. Para amar e para continuar amando.

Creio eu, serás livre e, só então, verdadeiramente feliz.